24/10/2016 às 18h57min - Atualizada em 24/10/2016 às 18h57min

Pais e filho morrem após carro partir ao meio e carreta explodir

G1 MT
G1 MT

Um casal e um dos filhos gêmeos, de dois meses, na segunda-feira (24/10), morreram em um acidente entre um Corolla e um caminhão, na BR-364, em Várzea Grande, na região metropolitana de Cuiabá. O carro de passeio no qual a família estava bateu de frente com o caminhão que estava carregado com adubo.

Elaine Arantes Greselle, de 28 anos, que era servidora do Departamento Estadual de Trânsito (Detran-MT), morreu no local do acidente. Já o marido dela, Marcilinio Arantes Neto, cuja idade não foi informada, e os dois filhos, um menino e uma menina, foram levados em estado grave para o Pronto-Socorro de Várzea Grande.
O pai e um dos filhos, o menino, morreram na unidade, segundo o hospital. A assessoria da unidade informou ainda que o estado de saúde do outro bebê é grave.

Segundo a Polícia Rodoviária Federal, os dois veículos bateram de frente, no trecho do km 464. Após a colisão, o caminhão tombou na pista e pegou fogo. O incêndio foi controlado por um caminhão pipa da concessionária que administra a rodovia e pelo Corpo de Bombeiros. O motorista do veículo não sofreu nenhum ferimento.

O carro em que a família partiu ao meio e ficou completamente destruído. A informação de que Elaine morreu no local do acidente foi confirmada pela PRF.
Luiz Greselle, pai de Elaine, disse ao G1 que o momento é de tristeza para toda a família. “Eu e minha esposa não sabemos nem o que falar nesse momento. Estamos com o coração partido”, disse, chorando.

Segundo a mãe dela, Alinauda Greselle, o casal voltava de Denise, a 208 km de Cuiabá, onde tinha passado o fim de semana com os filhos. Os gêmeos eram os primeiros filhos do casal. As vítimas moravam em Várzea Grande.
Elaine era servidora do Departamento Estadual de Trânsito (Detran-MT). A autarquia emitiu uma nota lamentando a morte da funcionária. A assessoria do órgão ainda informou que uma psicóloga da instituição deve prestar apoio à família da vítima e aos colegas de trabalho dela.


Notícias Relacionadas »
Comentários »

Com UTIs lotadas, Barra do Garças deve ou não aderir lockdown? 3 pacientes aguardam vagas

74.4%
24.3%
1.4%