18/10/2016 às 15h09min - Atualizada em 18/10/2016 às 15h09min

Por falta de vagas em presídios no Araguaia, mulheres presas lotam delegacia.

Agência da Notícia
Agência da Notícia

A falta de vagas no sistema prisional feminino de Nova Xavantina faz com que a delegacia de Confresa fique lotada de mulheres presas. A Cadeia Pública de Porto Alegre do Norte é exemplo de presídio lotado e por determinação da Comarca de Porto Alegre não recebe mais presas do sexo feminino. Em Confresa as celas já estão no limite e não suportam mais prisões.

As mulheres presas em Confresa estão aguardando vagas na penitenciária feminina de Nova Xavantina, unidade que também passa por problemas com a falta de vagas. Para o delegado André Rigonato a falta de vagas atrapalha o trabalho da Polícia Civil uma que vez que os próprios policiais têm que fazer o transporte das mulheres até as unidades prisionais.

De acordo com Rigonato algumas presas estão sendo alimentadas pelos próprios policiais “Hoje mesmo eu trouxe almoço para uma das presas que está grávida e não tem familiares em Confresa e sem condições de comprar seu alimento e trouxe de minha casa” disse o delegado que já enviou ofícios ao Ministério Público e Defensoria Pública informando à situação que a delegacia enfrenta.

A Cadeia Pública de Porto Alegre do Norte atualmente com 65 presos masculinos onde a capacidade é de apenas 40 sofre também com a falta de estrutura e o pouco efetivo. As duas celas que eram destinadas ao sexo feminino foram adaptadas e agora recebem homens.

No município de Vila Rica a realidade não é diferente das demais delegacias, a superlotação das celas incomoda o delegado Gutemberg que já expôs a deficiência que o sistema enfrenta. 


Notícias Relacionadas »
Comentários »

Com UTIs lotadas, Barra do Garças deve ou não aderir lockdown? 3 pacientes aguardam vagas

74.3%
24.3%
1.4%