04/09/2016 às 12h31min - Atualizada em 04/09/2016 às 12h31min

Mulher é presa após matar homem; ela diz que tiro foi acidental

Midia News
Divulgação/PJC

Um homicídio inicialmente relatado como caso de suicídio foi esclarecido pela Polícia Judiciária Civil, na sexta-feira (02), nas investigações da Delegacia de Pontes e Lacerda (448 km a Oeste de Cuiabá).

A suspeita, D.M.S., 22, foi presa em flagrante, apontada como autora do disparo de arma de fogo fatal contra a vítima.

As investigações iniciaram na manhã de sexta-feira, quando a Polícia Civil foi acionada para investigar o suposto suicídio de G.L.M.J., ocorrido no bar “Kabanas”, na cidade.

Testemunhas que estavam no local prestaram depoimento durante a manhã e confirmaram que se tratava de um caso de suicídio.

De acordo com as oitivas, a vítima passou a noite ingerindo bebida alcóolica com amigos e, por diversas vezes, mostrou a arma que portava, uma pistola calibre 380.

Por volta das 4 horas da manhã, a vítima efetuou um disparo acertando o telhado do estabelecimento.

Na versão inicial das testemunhas, às 06h50, G. começou a girar a arma com o dedo e neste momento aconteceu um segundo disparo que teria atingido sua própria cabeça.

A vítima chegou a ser socorrida pelo Corpo de Bombeiros, mas não resistiu ao ferimento e morreu no hospital.

Com base nas informações, a equipe de investigação apresentou ao médico legista imagens da forma como a morte teria ocorrido, sendo apontado como improvável o modo como as testemunhas narraram.

Diante da constatação, a situação de suicídio passou a ser tratada como caso de homicídio qualificado por motivo fútil.

Por volta das 18h30, policiais detiveram D., uma das pessoas que estavam ingerindo bebida alcóolica com a vítima no bar.

Através de técnicas de entrevista, a suspeita contou a verdadeira versão e confessou que foi ela quem efetuou o disparo contra a vítima.

Segundo a jovem, o disparo foi acidental e influenciado pela própria vítima.

 


Notícias Relacionadas »
Comentários »

Se a empresa de Água continuar com serviço irregular, o que deve ser feito pelo prefeito? Deixê a sua opinião internauta

1.6%
5.5%
17.7%
75.2%