28/05/2012 às 12h11min - Atualizada em 28/05/2012 às 12h11min

Vereador é preso depois de confusão entre índígenas e a Polícia Militar

Olhar Direto
Kassu e Michel Franck / Água Boa News

A polícia de Água Boa, 730 km de Cuiabá, teve muito trabalho para recuperar uma caminhonete L.200 da Secretaria de Saúde Indígena (Sesai) tomada em protesto pelos índios Xavante. Os indígenas da aldeia Pequi da Terra, reserva Areões, que estavam com veículo, foram surpreendidos pela Polícia Militar (PM) durante abordagem.

Houve resistência dos xavantes que partiram para cima da PM. Os policiais receberam apoio da Polícia Civil e conseguiram conter o grupo de xavantes. O vereador indígena de Nova Nazaré, Aray Maraiho, que estava conduzindo o veículo, foi preso aumentando a tensão entre índios e policiais.

Os índios estavam com bordunas e não aceitavam o fato da prisão do vereador e ameaçavam atacar os policiais. O parlamentar foi conduzido para Centro Integrado de Segurança Pública (Cisc) de Água Boa, conforme informou o tenente-coronel Jorge Luís.

A situação somente normalizou-se, à noite, após intervenção do Poder Judiciário que relaxou a prisão do vereador indiciado pelo delegado regional de Água Boa, Antônio Moura, por receptação de veículo.

Os indígenas explicaram que pegaram o veículo como protesto a Sesai. Segundo o xavante José Luis, o órgão federal só tem investido em comprar caixões para enterrar índios por falta de atendimento básico a saúde.

Eles reivindicam também a construção de poços artesianos nas aldeias e pagamento dos salários atrasados dos funcionários da Sesai.

Os xavantes informaram que vão reunir as lideranças das 16 aldeias do Areões para analisar o impasse e podem iniciar uma onda de protestos na região de Água Boa fechando por exemplo as rodovias. A caminhonete foi recuperada quando o grupo da aldeia Pequi da Terra se dirigia para aldeia Tritopá para discutir sobre a passagem da ferrovia próximo a área indígena. Com informações do Água Boa News. 


Notícias Relacionadas »
Comentários »

Com UTIs lotadas, Barra do Garças deve ou não aderir lockdown? 3 pacientes aguardam vagas

75.1%
23.6%
1.3%