23/05/2016 às 18h35min - Atualizada em 23/05/2016 às 18h35min

Polícia Civil de Barra do Garças promove encontro de mãe e filha após 30 anos

Assessoria / PJC MT

Uma mãe conseguiu localizar suas duas filhas com apoio da Polícia Judiciária Civil do município de Barra do Garças, após quase 30 anos de separação. O reencontro aconteceu na sexta-feira (20.05), durante trabalho prestado pela equipe da 2ª Delegacia de Polícia da cidade.

Após tomar conhecimento de reencontros de parentes biológicos, promovidos pela Polícia Civil, Luzia Portilho procurou a 2ª Delegacia de Polícia e comunicou que a vizinha de sua mãe, Jovelina Olinda dos Santos, 63 anos, desejava encontrar suas duas filhas desaparecidas, Vania Arlinda dos Santos, 45, e Dulcineia dos Santos, 35.

A Polícia Civil entrou em contato com Jovelina, moradora da cidade de Baliza, em Goiás, que informou ter deixado as duas filhas no município de Alta Floresta. Contou também que, na ocasião, Vania já era casada e que, em seguida, se mudou para a cidade de Campo Grande, Mato Grosso do Sul, onde viveu por nove anos.

Ainda em conversa aos policiais, ela relatou que ao retornar à Alta Floresta não encontrou as filhas, e que conhecidos disseram que elas haviam se mudado para Goiás. A mãe afirma ter tentado por diversas vezes, sem sucesso, localizar o paradeiro das filhas.

Com base nas informações levantadas, os policiais civis de Barra do Garças iniciaram entrevistas e outras diligências para localização das duas mulheres. Em poucas horas de buscas, os investigadores conseguiram contato com Vânia, que mora em em Goiás, e Dulcineia, que mora em Confresa.

O encontro de Jovelina e Dulcineia aconteceu na cidade de Baliza, para onde se deslocaram também os policiais civis de Barra do Garças. A segunda filha, Vania, não estava presente no momento do reencontro, em razão de não ter conseguido arcar com os custos da viagem. Em breve toda a família planeja se reunir para restabelecer os laços afetivos.

Participaram da ação os policiais civis, Amarildo Fernandes e Pedro Filho, da 2ª Delegacia de Polícia, coordenados pelo delegado Antonio Moura.


Notícias Relacionadas »
Comentários »

Se a empresa de Água continuar com serviço irregular, o que deve ser feito pelo prefeito? Deixê a sua opinião internauta

0.9%
3.6%
11.8%
83.6%