06/05/2016 às 13h30min - Atualizada em 06/05/2016 às 13h30min

Polícia vai indiciar 30 pessoas por vazamento de vídeos íntimos

Midia News
Midia News

A Polícia Civil de Cáceres (177 km de Cuiabá) vai indiciar cerca de 30 pessoas por terem distribuído vídeos com imagens de três mulheres praticando sexo, ao mesmo tempo, com um policial federal da cidade.

A informação é do delegado Alex Cuiabano, da Delegacia da Mulher do município. Segundo ele, as pessoas devem começar a ser indiciadas a partir da semana que vem.

“Essas pessoas que nós iremos indiciar estão no círculo de amizade das duas menores que divulgaram o vídeo na internet”, disse. Entre os que serão indiciados, estão administradores de grupos de WhatsApp.

O celular do agente federal foi furtado no último dia 17 de abril. Após isso, o vídeo da relação sexual que estava no aparelho começou a ‘‘viralizar’’ através do aplicativo de mensagens instantâneas.

“Nós já conseguimos identificar quem furtou o celular e quem divulgou as imagens. Um menor de idade furtou e duas adolescentes são as responsáveis por divulgar os vídeos pelo WhatsApp”, informou.

Lei Carolina Dieckmann

O delegado informou que as menores responderão por ato infracional de receptação de crimes baseadas na chamada lei “Carolina Dieckmann”. Já as pessoas responsáveis por postar o vídeo na rede social serão indiciadas de acordo com a mesma lei.

A lei 12.737 foi sancionada em dezembro de 2012 com o nome da atriz. Ela teve imagens íntimas divulgadas na internet.

Crimes desse tipo podem ser punidos com multas mais detenção de seis meses a dois anos.

Transtorno

Três boletins de ocorrências haviam sido registrados contra o policial pelas mulheres que aparecem no vídeo.

Elas alegam que ele teria sido o responsável pelo vazamento das imagens, que haviam sido registradas em seu celular.

De acordo com o delegado, com relação ao agente federal, já ficou comprovado que ele também é uma vítima.

“Infelizmente a ação dessas adolescentes trouxe imensos transtornos à vida dessas famílias. Tanto das senhoras como do policial, porque nós indiciaremos essas pessoas que postaram primeiramente o vídeo, mas depois que ‘viralizou’ é impossível”, disse.

Segundo a assessoria de imprensa da Polícia Federal, serão tomadas as medidas necessárias sobre o caso.

A conduta disciplinar do agente deve ser investigada pela corporação.

A Polícia Federal não confirmou se o agente foi transferido para outro município depois do vazamento das imagens.
 


Notícias Relacionadas »
Comentários »

Se a empresa de Água continuar com serviço irregular, o que deve ser feito pelo prefeito? Deixê a sua opinião internauta

0.9%
3.6%
11.8%
83.7%