30/04/2016 às 21h44min - Atualizada em 30/04/2016 às 21h44min

Delegações percorrem mais de mil quilômetros para participar de jogos

Folha Max

De Cuiabá até o município de Santa Terezinha, na divisa com o estado do Pará, são 1.311 quilômetros de viagem. É nesse imenso cenário, de 903.357 mil quilômetros quadrados, que ocorrem os Jogos Escolares da Juventude. São horas, às vezes dias, que as delegações precisam percorrer para participar da competição que é dividida por etapas espalhadas em várias cidades do estado. Nem sempre as estradas e os ônibus são bons. Mas o amor pelo esporte encurta as distâncias e faz com que as pessoas desafiem o próprio limite. Estabelece nelas uma vontade, um esforço quase que sobre-humano para vencer.

Foi pelo amor ao esporte que a delegação de Santa Terezinha enfrentou 10 horas de viagem para participar dos Jogos Escolares em São Félix do Araguaia, que começaram na semana passada e terminaram na quarta-feira (27). Das 10 horas de viagem, 90% dela foi em estrada de chão, enfrentando buracos, poeira e uma trepidação que incomoda muito.

A delegação de Santa Terezinha – município de 7 mil habitantes – pegou a estrada às 20h do dia 21 de abril. A turma só foi chegar em São Félix para os jogos no outro dia, por volta das seis horas da manhã.

O técnico da equipe de futsal da cidade, Laercio Ferreira, disse que a viagem não foi nada fácil, mas também foi divertida por conta da animação dos estudantes. Na estrada de chão uma das piores coisa é a trepidação. Outra situação que preocupou Ferreira são as pontes de madeiras. Elas são rusticas e não transmitem muita segurança. “Você passa porque tem que passar”, comentou o técnico de futsal.

Os ônibus também não são nada confortáveis. Os bancos são duros e não tem ar condicionado. “E esse ônibus tem a suspensão alta, o que aumenta o risco de tombo, caso ele bata em um buraco”, acrescentou Ferreira.

Os técnicos, professores e chefes de delegações afirmam que já presenciaram muitos acidentes nessas estradas. O técnico de vôlei de São Félix do Araguaia, Willian Gonçalves, passou por essa experiência anos atrás, quando viajou com a delegação da cidade para participar de uma competição em outro município.

Ele relatou que o motorista não tinha dormido durante a noite e decidiu pegar a estrada as quatro horas de manhã. O resultado não podia ser outro. Ele dormiu ao volante e o ônibus saiu da estrada, causando um acidente com ferimentos em várias pessoas.

Essas histórias parecem não assustar os estudantes que seguem a viagem na maior animação. “Nós confiamos no nosso motorista. Ele tem muita experiência”, destacou um dos meninos da delegação de Santa Terezinha. E o motorista garante que gosta da bagunça, pois o mantém antenado na estrada. “Não tem como dormir com essa galerinha”.

Ferreira, o técnico de futsal de Santa Terezinha, reforça que para o estudante não tem tempo ruim. Eles querem mesmo é participar do Jogos Escolares. “No início do ano, quando se começa a falar da competição na cidade, os meninos ficam eufóricos, começam a treinar para entrar nos times. Numa pequena cidade, o esporte é a única opção de lazer dessas crianças e adolescentes. E muitos são oriundos de família humildes ou da periferia”.

Quando os técnicos são questionados se valem apena enfrentar tanta poeira, buraco, ônibus sem ar condicionado e viagens longas, com pouco conforto, para participar do Jogos Escolares, todos são unânimes em dizer que sim: vale muita pena. “Vale a pena pelos meninos e meninas, porque eles gostam de jogar bola demais. Vale a pena. Pelo esporte vale tudo”, ressaltou Ferreira.

Jogos Escolares

Em Mato Grosso ocorrem as 10 etapas regionais dos Jogos Escolares, que começaram na cidade de Nova Xavantina. Também foram realizadas as etapas de São Félix e Paranatinga (categoria A, de 14 a 17 anos). Nesta sexta-feira (29), Paranatinga recebe mais um etapa envolvendo estudantes da categoria B (de 12 a 14 anos). Os campeões regionais seguem para a fase estadual da competição.

Já a etapa nacional reúne as melhores equipes escolares do Brasil nas modalidades de futsal, handebol, basquetebol, voleibol, atletismo, tênis de mesa, xadrez, natação, luta olímpica, judô, ginástica rítmica e vôlei de praia. Os jogos são a maior competição do desporto escolar do brasileiro, envolvendo 8 mil atletas.

Em Mato Grosso, as fases regionais e estaduais são organizadas pela Secretaria de Estado de Educação Esporte e Lazer (Seduc/Sael-MT), em conjunto com as prefeituras municipais. Já a etapa nacional é organizada pelo Comitê Olímpico Brasileiro (COB).


 


Notícias Relacionadas »
Comentários »

Se a empresa de Água continuar com serviço irregular, o que deve ser feito pelo prefeito? Deixê a sua opinião internauta

1.1%
4.6%
17.2%
77.1%