18/04/2016 às 23h03min - Atualizada em 18/04/2016 às 23h03min

Sargento é condenado a 48 anos na Barra por triplo homicídio e diz que recorrerá

Araguaia Noticia
Ilustrativa

O sargento da Polícia Militar do Estado de Goiás (PM-GO) Geson Marques Ferreira foi condenado a 48 anos de reclusão durante Júri Popular realizado em Barra do Garças na segunda-feira (18/4). Ele é um dos acusados do triplo homicídio que aconteceu na cidade de Torixoréu em 2009.

As vítimas Jander Figueira da Mota; Degmon Felizardo de Souza e Marcelo Pereira da Silva estavam conversando sobre a venda de um carro quando foram surpreendidas por elementos num Pálio prata que efetuaram vários disparos inclusive de pistola, mas só o sargento foi levado ao banco dos réus.

Ele foi único até então que foi identificado por causa da arma utilizada no triplo homicídio. Consta nos autos do inquérito policial apresentado pelo Ministério Público Estadual (MPE) ao Júri Popular que, no dia 2 de abril de 2009, por volta das 15 horas na rua Rondônia setor Sudoeste de Torixoréu próximo a Casa de Carne Torixoréu, que o sargento teria participado do crime em companhia de terceiros ainda não identificados usando armas de calibres 357 e 9 mm que atingiram mortalmente as vítimas Jander, Degmon e Marcelo.

E um dos motivos do crime seria - segundo o MPE - 'queima de arquivo' cuja intenção era eliminar a vítima Jander ex-policial de Goiiás e que Degmon e Marcelo morreram porque estavam na companhia do alvo dos atiradores.

Comunicado o triplo homicídio à Polícia Civil, foi então iniciada as investigações, apurando-se de início que a vítima Jander foi policial militar em Goiás, tendo sido exonerado do cargo, em razão de envolvimento em crimes. Apurou-se ainda, que referida vítima era suspeita de participar de grupo de extermínio existente na PM goiana.

No curso das investigações foi constado que uma das armas utilizadas no triplo homicídio foi encontrada na residência do sargento denunciado. Na época, ele estrava sendo investigado por suposto envolvimento na morte do patrulheiro rodoviário federal Sane Pereira de Carvalho.

Durante busca e apreensão na casa do sargento, a polícia encontrou uma pistola 9 mm acompanhada de três carregadores e numa troca de informações da delegacia de Goiânia com a delegacia de Barra do Garças foi possível verificar que essa arma teria sido utilizada no triplo homicídio de Torixoréu.

Geson estava em liberdade e se apresentou ao Júri acompanhado de advogados. Ao termino do julgamento em que foi condenado, ele foi recolhido para ser encaminhado ao presídio militar de Santo Antônio de Leverger. Todavia informações dão conta de que recorrerá do resultado. Ele nega participação no crime. 
 


Notícias Relacionadas »
Comentários »

Se a empresa de Água continuar com serviço irregular, o que deve ser feito pelo prefeito? Deixê a sua opinião internauta

1.1%
4.6%
17.2%
77.1%