14/04/2016 às 13h48min - Atualizada em 14/04/2016 às 13h48min

Polícia Civil ameaça fazer greve; Governo tenta achar saída

Midia News

A Polícia Civil ameaçou entrar em greve a partir da próxima semana. O motivo seria o não-cumprimento do reajuste salarial da categoria, que foi adiado mais uma vez.

De acordo com o Sindicato dos Policiais Civis do Estado (Siagespoc), o Governo não está cumprindo com a lei 565/2015, que previa o aumento nos vencimentos em duas parcelas.

Em entrevista ao MidiaNews, o presidente do Siagespoc, Cledison Gonçalves, disse que o pagamento da segunda parcela do reajuste havia sido adiado para fevereiro de 2016, porém o Governo pediu novamente para que fosse postergado para abril deste ano. No entanto, o acordo voltou a ser cumprido.

“Essa lei é reconhecida e assinada pelo governador Pedro Taques. Nós sentamos e negociamos. A parcela de maio de 2015 ele cumpriu. Já na parcela de fevereiro deste ano, a equipe do Governo nos procurou e disse que não poderia cumprir com o acordo porque o Estado estava passando por uma situação difícil. Mas que assim que chegasse o repasse do FEX [fundo de compensação das exportações] em abril, estariam cumprindo com a segunda etapa do aumento", disse.

"Agora, para nossa surpresa, fomos chamados ontem e o secretário de Gestão, Júlio Modesto, nos disse que iria realizar um estudo e que talvez não poderia cumprir com este acordo", completou.

Segundo o presidente, a categoria realizará uma assembleia geral na sexta-feira (15) para decidir sobre o não-cumprimento da lei. A posição do sindicato é pela greve, caso o Governo não cumpra o acordo feito no mês de fevereiro e não conceda o reajuste para o mês de abril.

“A categoria não aceita o não-cumprimento dessa lei. Não vemos motivo para isso, até porque o reajuste é ínfimo. O impacto não chega a R$ 4 milhões de reais ao mês para o Governo. Nós temos documentos. Acho que não existe argumento algum que contrarie isso. Qualquer argumento que o Governo queira usar, é conversa fiada”, afirmou.

Outro lado

A reportagem entrou em contato com o Gabinete de Comunicação (Gcom), que informou que o secretário de Gestão esteve reunido com a equipe econômica do Governo para trabalhar uma maneira de cumprir com a lei.

Uma nova reunião já foi marcada com a categoria para sexta-feira.


Notícias Relacionadas »
Comentários »

Se a empresa de Água continuar com serviço irregular, o que deve ser feito pelo prefeito? Deixê a sua opinião internauta

1.1%
4.6%
17.3%
77.0%