11/04/2016 às 17h01min - Atualizada em 11/04/2016 às 17h01min

Africanos visitam Barra do Garças e falam como é a evangelização na África

Ronaldo Couto
Tv Serra Azul

O continente africano enfrenta dificuldades com guerras étnicas e condições sociais com alguns países até mesmo convivendo com a falta de água potável e comida. Lá também existe uma diversidade de religiões e até mesmo a perseguição aos cristãos. No Guiné-Bissau, um país africano de língua portuguesa, só 8% da população se declara cristão. Dos quais, apenas 1% é evangélico.

Um pouco deste relato foi compartilhado em Barra do Garças pelos jovens Vitor Simataa, 26 anos, que é de Namíbia e Calebe Tchuda, 25 anos, de Guiné-Bissau. Eles estão no Brasil fazendo um curso de teologia em Brasília e no domingo (10/4) participaram de um culto na Igreja Manancial de Vida.

Eles contaram como alguns países na África tem dificuldade para falar de Deus, mas mesmo assim estão decididos a terminarem o curso no Brasil e retornarem ao continente africano.

Os garotos africanos estavam acompanhados de Matheus Lima, que é de Barra do Garças e frequenta a mesma instituição de ensino que os africanos.

O pastor da igreja Manancial de Vida Evandro Gonçalves destacou que hoje as igrejas podem ajudar nas missões mantendo as pessoas que já divulgam a Palavra de Deus na África. “Em vez de mandar alguém, nós podemos fortalecer quem já está lá difundido o evangelho”, finalizou.
 


Notícias Relacionadas »
Comentários »

Se a empresa de Água continuar com serviço irregular, o que deve ser feito pelo prefeito? Deixê a sua opinião internauta

1.1%
4.6%
17.3%
77.0%