11/04/2016 às 16h49min - Atualizada em 11/04/2016 às 16h49min

Motorista de caminhão é preso com 7 toneladas de produtos contrabandeados

G1 MT

Um motorista de 27 anos foi preso suspeito de contrabando, neste domingo (10) entre a região de Sapezal e Campo Novo do Parecis, a 473 km e 397 km de Cuiabá. Policiais do Grupo Especial de Segurança de Fronteira (Gefron) abordaram o caminhão boiadeiro que o suspeito dirigia. No veículo foram encontradas mais de 7 toneladas de produtos contrabandeados da Bolívia.

Policiais encontraram CDs, DVDs e espingardas no caminhão abordado (Foto: Gefron/MT)

Policiais encontraram CDs, DVDs e espingardas no caminhão abordado (Foto: Gefron/MT)

De acordo com o Gefron, o motorista levava diversos produtos, entre CDs, DVDs e espingardas de pressão. Também foram encontrados fardos de mercadorias de roupas e até lunetas. A abordagem ocorreu na MT-235, durante o patrulhamento dos policiais. Não havia nenhum tipo de documento ou nota fiscal dos produtos.

“Eles [os policiais] notaram que o caminhão era do tipo boiadeiro, e estava fora da rota agropecuarista. Além disso, não tinha nenhum gado dentro dele. Na abordagem encontraram CDs, DVDs e espingardas”, comentou ao G1 o coordenador do Gefron, tenente-coronel Jonildo José de Assis.

O Gefron ainda informou que o motorista já havia preso em outra ocasião pela mesma situação de contrabando. O pai do suspeito também foi preso por diversas vezes na região. A suspeita é que os produtos seriam vendidos em Cuiabá e Várzea Grande, na região metropolitana da capital.

“Essa é uma das rotas usadas para fazer tanto o contrabando quanto o tráfico de drogas. Se eles [contrabandistas ou traficantes] viajarem pela BR-174 há uma maior probabilidade de serem abordados pela PRF [Polícia Rodoviária Federal]”, disse Assis.

O motorista, os produtos e o caminhão foram levados para a sede da Polícia Federal em Cáceres, a 220 km de Cuiabá. Conforme o Gefron, os produtos e o caminhão devem ser levados ainda nesta segunda-feira (11) para a sede da Receita Federal de Várzea Grande.


Notícias Relacionadas »
Comentários »

Se a empresa de Água continuar com serviço irregular, o que deve ser feito pelo prefeito? Deixê a sua opinião internauta

1.1%
4.5%
17.2%
77.2%