04/04/2016 às 17h23min - Atualizada em 04/04/2016 às 17h23min

Grupo Mundo Azul promove evento de Conscientização do Autismo

Konrad Felipe/Assessoria CMBG

O Grupo Mundo Azul realizou na tarde de sexta-feira (1/4), no auditório da Secitec, uma sessão especial de Cinema para Autistas. A ação é uma alusão ao Dia Mundial de Conscientização do Autismo, celebrada no dia 2 de abril. A data foi criada pela Organização das Nações Unidas em 18 de dezembro de 2007 para a conscientização acerca dessa questão.

O grupo já realizou diversas atividades na cidade que busca orientar e conscientizar a sociedade barra-garcense com relação ao transtorno do espectro do autismo. O autismo é uma síndrome que caracteriza por comprometimento em torno da comunicação, do comportamento e da relação social, em vários graus.

Fundadora do grupo, Mirian Lacerda, diz que a ideia de formação do grupo, surgiu através de seu filho autista. “Eu, juntamente com outras mães que têm filhos com autismo, queremos orientar, conscientizar e acabar com o preconceito sobre o autismo. Nosso grupo é formado por pais, mães e profissionais capacitados para lidar com o autismo, síndrome de Down e déficit de atenção. Ainda não temos o grupo formalizado, estamos caminhando para que o nosso grupo se torne uma organização, OCIP ou uma entidade sem fins lucrativos. Sonhamos futuramente em termos em Barra do Garças uma clínica escola que possa melhorar a qualidade de vida dessas famílias”.

O município de Barra do Garças, atualmente, conta com salas com estrutura destinada a crianças com autismo, síndrome de Down e déficit de atenção com profissionais capacitados. 

A psicopedagoga, Viviane Donadel, integrante do Grupo, explicou a necessidade do grupo. “O grupo surgiu da necessidade de algumas mães serem orientadas com relação a qualidade da vida de seus filhos. Nossa intenção é trabalhar a conscientização do autismo na cidade, porque muitas pessoas sofrem bullying em restaurantes, supermercados e em outros locais”.

Fernanda Cruz, mãe do Gabriel de 10 anos, disse que sempre desconfiou que seu filho tinha algum problema. “Procurei o médico quando meu filho tinha dois anos e meio, porque ele ficava muito agitado, não falava e depois dos exames foi constatado que ele era autista. No começo foi muito difícil e atualmente administro melhor as crises dele, sempre tentando fazer a vida dele a mais tranquila possível. Espero que esse grupo se fortaleça ainda mais e desenvolva ações em prol das pessoas que possuem essas características”, relata.

As principais características do transtorno do espectro do Autismo são: Dificuldade de relacionamento com outras pessoas; atraso na aquisição da linguagem (fala); pouco ou nenhum contato visual; rotação ou fixação de objetos; perceptível hiperatividade ou extrema inatividade.

O diagnóstico do autismo é clínico, feito através de observação direta do comportamento e de uma entrevista com os pais ou responsáveis. Os sintomas costumam estar presentes antes dos 3 anos de idade, sendo possível fazer o diagnóstico por volta dos 18 meses de idade.


Notícias Relacionadas »
Comentários »

Se a empresa de Água continuar com serviço irregular, o que deve ser feito pelo prefeito? Deixê a sua opinião internauta

1.1%
4.5%
17.2%
77.2%