02/05/2012 às 11h35min - Atualizada em 02/05/2012 às 11h35min

Promotor detecta adolescentes que bebem até cair em festas na faixa

Olhar Direto
Corpo Saun

Dezessete pais foram identificados e serão convocados para uma audiência de advertência proposta pelo Ministério Público Estadual (MPE) de Barra do Garças para coibir o número de adolescentes que estão bebendo até cair nas festas com bebida de graça. Para driblar a fiscalização, as festas estão sendo promovidas em chácaras, fazendas ou até mesmo em repúblicas de estudantes.

Os casos mais recentes foram registrados em General Carneiro e Ribeirãozinho. O promotor Mauro Poderoso de Souza, autor da ação, destaca que é papel do Estado alertar os pais sobre o risco de tornar os filhos possíveis alcoólatras inveterados.

A audiência foi marcada após análise de relatórios dos conselhos tutelares de General e Ribeirãozinho, onde 17 pais ou mães já haviam sido alertados anteriormente e agora serão assistidos pela Justiça. .

Os adolescentes participam de festas para se embebedar e só retornam para casa de madrugada. Em Ribeirãozinho, a situação também é semelhante.

“Foi constatado que os adolescentes bebem tanto que chegam a passar mal. Antes de procurar a ajuda do Ministério Público, os conselheiros tutelares realizaram palestras e reuniões, mas a situação permanece insustentável”, afirmou.

O MPE requereu ao Judiciário a designação de audiência para ouvir os pais dos adolescentes, que deverão ser advertidos dos deveres inerentes ao poder familiar. Também foi solicitada a realização de estudo psicossocial com os genitores e seus filhos.

O promotor pede acompanhamento psicológico dos pais advertidos. “Se necessário, haverá acompanhamento temporário por parte da equipe multidisciplinar do Juízo da Infância e, dependendo do resultado do relatório, eventuais medidas protetivas poderão ser adotadas”, explicou.

Poderoso salientou que o descumprimento desses deveres poderá submeter o pai ou a mãe negligente ao pagamento de multa de até 20 salários mínimos.


Barra do Garças

A propagação das festas com bebida na faixa agora também nas chácaras e repúblicas de estudantes também chegou em Barra. Mesmo com a fiscalização, jovens continuam participando destes eventos e alguns até mesmo menores de idade.

Recentemente, uma universitária de 17 anos deu entrada no Pronto Socorro de Barra com sintomas de coma alcoólico. A jovem foi encontrada desacordada, suja e com manchas roxas pelo corpo. A adolescente explicou que as manchas foram deixadas por uma amiga e que teria bebido numa festinha particular de boas vindas aos calouros no início do ano.

A família preferiu não registrar a ocorrência.
 


Notícias Relacionadas »
Comentários »

Com UTIs lotadas, Barra do Garças deve ou não aderir lockdown? 3 pacientes aguardam vagas

75.1%
23.6%
1.3%