24/02/2016 às 12h40min - Atualizada em 24/02/2016 às 12h40min

Criança que teve os dedos amputados após incêndio volta para casa em MT

G1 MT
Marcos Vinícius/Arquivo Pessoal

O menino João Miguel, de dois anos, que teve os dedos do pé direito amputados após ter sofrido graves queimaduras durante um incêndio em um bairro de Cuiabá, recebeu alta hospitalar na segunda-feira (22). Ele passou mais de dois meses internado no Pronto-Socorro de Cuiabá e passou por pelo menos três cirurgias para a retirada da pele atingida pelo fogo e para a inserção de enxerto nas duas pernas.

“É um alívio muito grande vê-lo finalmente em casa, com as irmãs, junto à família. Ficamos muito felizes”, afirmou a mãe da criança, Vanessa Aparecida Ferraz Vital, de 35 anos. Segundo ela, o filho ainda terá que comparecer semanalmente ao hospital para acompanhamento médico. Além disso, João Miguel precisará usar uma malha especial para auxiliar na recuperação da pele, por recomendação médica.

De acordo com Vanessa, o filho também deverá passar por sessões de fisioterapia para que possa voltar a andar. “O tendão que fica atrás do joelho direito 'colou' devido às queimaduras, segundo o médico, então ele não estica a perna completamente. E ele também vai precisar usar uma botinha ortopédica, depois que teve os dedos do pé direito amputados”, contou a mãe.

O médico alertou Vanessa de que, caso a fisioterapia não seja suficiente para a recuperação dos movimentos, João Miguel ainda pode passar por mais uma cirurgia. A família também foi alertada de que o tratamento será lento.

Segundo a mãe, o filho já está ciente de que teve os dedos amputados, mas não toca no assunto. “Ele já viu [que os dedos foram amputados] quando trocamos o curativo, damos banho nele. Mas ele não falou nada sobre o assunto, nunca questionou”, disse.

João Miguel passou por pelo menos três cirurgias no hospital (Foto: Marcos Vinícius/Arquivo Pessoal)

João Miguel passou por pelo menos três cirurgias no hospital (Foto: Marcos Vinícius/Arquivo Pessoal)

 

Padrinho
O bombeiro militar Marcos Vinícius Castro de Arruda, que salvou João Miguel de uma casa em chamas no dia 14 de dezembro, comemorou a saída do garoto do hospital. Ele, que se tornou padrinho da criança a convite da mãe, visita João Miguel regularmente e afirmou que é visível a recuperação do afilhado.

“Ele está bem. Agora, quando chego, está sempre conversando, dando 'joinha', rindo, brincando. Fiquei muito feliz quando fui informado de que ele finalmente ia para casa”, disse.

João Miguel foi resgatado de um dos quartos da casa onde morava com a família, no Bairro Alvorada, em Cuiabá, pelo cabo Vinícius. “Ele estava com o corpo preso debaixo da madeira e, quando o peguei nos braços, estava bem 'molinho'. Na hora, eu pensei que ele estava morto”, contou o bombeiro, na época.

Segundo a mãe de João Miguel, os quartos da casa onde a família morava ficaram completamente destruídos. Após o incêndio, a família se mudou para uma outra residência, no mesmo bairro.


Notícias Relacionadas »
Comentários »

Com UTIs lotadas, Barra do Garças deve ou não aderir lockdown? 3 pacientes aguardam vagas

75.1%
23.6%
1.3%