05/02/2016 às 10h10min - Atualizada em 05/02/2016 às 10h10min

Carro fica prensado entre duas carretas; casal morre na hora

Agência da Noticia com Midia News
Midia News

Duas pessoas morreram e uma ficou ferida, em uma colisão entre duas carretas e um veículo de passeio, na tarde de quarta-feira (3).

O acidente aconteceu no Km 348 da BR-364, próximo a Jaciara (147 km ao Sul de Cuiabá), por volta de 18h.

Os três veículos seguiam em direção a Cuiabá.

De acordo com informações de tesemunhas, a carreta que seguia na frente e o carro reduziram a velocidade, mas a outra carreta que seguia atrás não conseguiu parar e causou o acidente.

A carreta colidiu com o carro, que ficou prensado entre os dois caminhões.

Com a colisão, um homem e uma mulher que estavam no carro não resistiram aos ferimentos e morreram no local.

Uma terceira vítima está em estado grave. Os motoristas das carretas não tiveram ferimentos.

A rodovia teve que ser interditada para realização de perícia, mas foi liberada por volta das 23 horas de ontem.

Morte na BR-163

Um motorista de uma carreta Volvo branca morreu, em um acidente na BR-163, a cerca de 50 quilômetros de Nova Mutum (267 km ao Norte de Cuiabá), no sentido Posto Gil, também na tarde de quarta-feira (3).

De acordo com informações de testemunhas, Antônio Marcos Rodrigues conduzia a carreta, quando se envolveu em uma colisão frontal com outra, que seguia no sentido contrário.

O motorista não resistiu aos ferimentos e morreu no local. O outro condutor da carreta não teve ferimentos.

O corpo do motorista foi retirado do local do acidente pela Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec), por volta das 22h de quarta.

A carreta em que a vítima estava ficou atravessada na pista, completamente destruída. O veículo transportava madeira serrada.

Devido ao acidente, a rodovia federal ficou bloqueada por pelo menos três horas.

Ainda não se sabe o que provocou a colisão.


Notícias Relacionadas »
Comentários »

Com UTIs lotadas, Barra do Garças deve ou não aderir lockdown? 3 pacientes aguardam vagas

75.1%
23.6%
1.3%