04/02/2016 às 13h46min - Atualizada em 04/02/2016 às 13h46min

Empresa demite motorista de ônibus acusado de matar idoso

Midia News
Midia News

A empresa União Transportes demitiu o motorista acusado de matar o técnico de enfermagem Antônio Siqueira da Silva, de 64 anos, na última segunda-feira (1º).

A informação é do Sindicato das Empresas de Transporte Coletivo Urbano do Estado (STU).

O motorista H.R.S. está foragido e é procurado pela Polícia Civil.

Ele agrediu o idoso com uma barra de metal na cabeça, após uma discussão, na Avenida Fernando Corrêa ,em Cuiabá.

A vítima foi socorrida por uma equipe do Serviço de Atendimento Médico de Urgência (SamuU), mas não resistiu aos ferimentos e morreu na madrugada de quarta-feira (3).

Em nota, o STU afirmou que a empresa tomou todas as medidas cabíveis e desligou o motorista do quadro de funcionários.

Afirma, ainda, que a União Transportes entrou em contato com a família do enfermeiro e prestou os auxílios necessários.

“A Empresa União Transportes repudia qualquer tipo de maus-tratos aos passageiros. Em relação à conduta do motorista e ex-empregado da empresa, H.S.R., todas as medidas cabíveis foram tomadas. Ressaltando ainda que trata-se de um caso isolado”, diz trecho da nota.

De acordo com a Polícia Civil, a delegada Luciene Barros, da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), vai abrir um inquérito, nesta quinta-feira (4), para investigar o caso.

A reportagem tentou contato com a delegada, no entanto, conforme a Polícia Civil, ela está trabalhando na Operação Carga Máxima, deflagrada na manhã de hoje.

O caso

Conforme a Polícia Militar, testemunhas afirmaram que Antônio teria pedido para o motorista parar em um determinado ponto, porém ele parou em outro, mais à frente.

Assim que o idoso desceu, segundo as testemunhas, o motorista também desceu do coletivo e bateu com uma barra de metal na cabeça dele.

Logo em seguida, fugiu com o ônibus em alta velocidade.

Não foi informado se havia outros passageiros no coletivo no momento da fuga.


Notícias Relacionadas »
Comentários »

Com UTIs lotadas, Barra do Garças deve ou não aderir lockdown? 3 pacientes aguardam vagas

75.1%
23.6%
1.3%