02/02/2016 às 14h33min - Atualizada em 02/02/2016 às 14h33min

Ações da operação Carga Máxima fortalecem segurança no interior de MT

Luzia Araújo | Sesp

A operação “Carga Máxima” já levou 429 pessoas para a prisão no interior do Estado. A ação integrada da Polícia Militar e Polícia Judiciária Civil foi deflagrada pela Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp), na última semana, em 15 Regiões Integradas de Segurança Pública (Risp): Água Boa, Alta Floresta, Alto Araguaia, Barra do Bargas, Cáceres, Vila Rica, Nova Mutum, Juína, Guaratã do Norte, Pontes e Lacerda, Primavera do Leste, Rondonópolis, Sinop e Tangará da Serra. Do total de presos, 18 são pelo crime de homicídio.

Nesta segunda-feira (01.02), os comandantes da Polícia Militar e Corpo de Bombeiros e os diretores da Polícia Judiciária Civil ePolitec, que estão à frente da operação, se reuniram na Secretaria de Estado de Segurança Pública para uma avaliação da primeira semana de ações no interior do Estado.
Além das prisões, as ações integradas da Polícia Militar e da Polícia Civil resultaram ainda na apreensão de 84 armas, 129 veículos, 3.137 munições, mais de 6 quilos de drogas, além de R$ 21.076,15 mil em espécie.

Defensivos agrícolas também foram apreendidos no município de Sinop (500 km ao Norte). A carga foi avaliada em mais de R$ 5 milhões. O líder e outro membro da organização criminosa foram presos. Um terceiro integrante está identificado.

O foco principal da operação “Carga Máxima” é a repressão ao tráfico doméstico de drogas e cumprimento de mandados de prisão em aberto, principalmente relacionados a crimes violentos. As ações estão acontecendo nas cidades polos e especialmente em municípios menores que apresentam alto índice de criminalidade, conforme estudo realizado pelo setor de Estatística e Análise Criminal da Sesp. 


Notícias Relacionadas »
Comentários »

Com UTIs lotadas, Barra do Garças deve ou não aderir lockdown? 3 pacientes aguardam vagas

75.1%
23.6%
1.3%