14/04/2012 às 11h57min - Atualizada em 14/04/2012 às 11h57min

Polícia de Barra do Garças afirma que tiro durante jogo foi de festim

Olhar Direto
Ronaldo Couto

A Polícia Militar (PM) de Barra do Garças explicou que o tiro durante o jogo Barra 1 x 1 REC, quarta-feira (11), pelo Campeonato Mato-grossense, foi de festim e teria sido dado com objetivo de conter uma confusão após a marcação de um empate em favor do time do Barra que perdia por 1 a 0 para o Rondonópolis Esporte Clube (REC).

Porém, para a diretoria e atletas do REC o tiro foi de verdade e que a PM usou splay de pimenta que teria afetado a visão do goleiro Júnior Negão. A confusão demorou de 17 minutos. O tenente Itamar que estava à frente do policiamento naquele dia no estádio Zeca Costa voltou a reafirmar que o tiro seria de festim e com objetivo de dissipar o tumulto.

O procedimento de usar bala de festim, spray de pimenta e gás lacrimogêneo são comuns segundo oficial para conter confusões e evitar agressões. Naquele momento, com relação ao árbitro que estava sendo pressionado pela equipe de Rondonópolis.

Depois da confusão, o Barra converteu o pênalti e chegou ao empate, cujo resultado foi insuficiente para manter o time na 1ª divisão. O Barra foi rebaixado juntamente com o Sorriso. A equipe do Nortão caiu depois da vitória do Palmeiras diante do Atlético de Campo Verde, por 2 a 0. O presidente do Sorriso esteve em Cuiabá e tentou ‘secar’ o Palmeiras do Porto, mas não conseguiu.

O Palmeirinhas do Porto que já anunciou que a partir de 2013 vai se chamar Mato Grosso Futebol Clube e terá novo uniforme e mascote.
 


Notícias Relacionadas »
Comentários »

Com UTIs lotadas, Barra do Garças deve ou não aderir lockdown? 3 pacientes aguardam vagas

75.1%
23.6%
1.3%