14/04/2012 às 11h45min - Atualizada em 14/04/2012 às 11h45min

Jogadores querem garantia de salários atrasados e recusam-se a deixar hotel

Olhar Direto
Panoramio

Os jogadores do Barra do Garças Futebol Clube, rebaixado para segunda divisão, se recusaram sexta-feira (13) a deixar o hotel onde estavam alojados e exigiram uma garantia da diretoria de que vão receber as duas folhas de pagamento atrasadas. O proprietário do hotel Serra Azul, por volta das 15 horas, informou aos atletas que a diretoria fechou a conta no hotel e pediu para os atletas se retirarem.

Um dos jogadores, que pediu para não ser identificado, convocou a imprensa e informou que o grupo somente sai do hotel com uma garantia: cheque ou duplicata por parte do presidente, ex-jogador Charrer Fayad. Entre os jogadores, está o vice-artilheiro do campeonato, Paulo Henrique Carioca e mais Jeferson, Baiano, Rael, Wilson Sapo e Cledir. São treze jogadores que estavam hospedados no Serra Azul.

O clima é tenso no Galo. O presidente Charrer explicou que não tem mais dinheiro e para piorar a situação do clube o Governo do Estado cancelou o convênio com a Federação Mato-grossense de Futebol (FMF) que daria R$ 125 mil para cada time que disputou o estadual.

“Nós não temos dinheiro e nem perspectiva de entrar”, frisou.

Charrer alega que recebeu o time com dívidas. E citou o bloqueio por parte da Justiça do Trabalho de R$ 65 mil da prefeitura para quitar salários de jogadores de 2009.

“O ex-presidente Sávio Carvalho não me informou dessa dívida e isso nos prejudicou muito”, acrescentou.

Sávio, por sua vez, admitiu a dívida todavia conta que deixou um crédito de R$ 75 mil a receber da prefeitura de 2011 cujo valor não foi pago, segundo ex-presidente, por motivo político.

Sávio criticou o rebaixamento do Galo e atribui essa situação ao fato do presidente Charrer ter priorizado hotel de luxo e comida em restaurante caro em detrimento dos salários. "Esse foi um dos motivos da equipe ter caído", completou ex-presidente.


Notícias Relacionadas »
Comentários »

Com UTIs lotadas, Barra do Garças deve ou não aderir lockdown? 3 pacientes aguardam vagas

75.1%
23.6%
1.3%