28/10/2015 às 21h49min - Atualizada em 28/10/2015 às 21h49min

Amante e mulher são presos por morte de enfermeira

Thaiza Assunção / Midia news
Marcus Mesquita/MidiaNews

A Polícia Civil prendeu temporariamente, nesta terça-feira (27), seis pessoas envolvidas no homicídio da técnica de enfermagem Telma de Siqueira Pacheco, de 35 anos, ocorrido no dia 21 de junho, no bairro Getúlio Vargas, em Cuiabá.

Entre os suspeitos, está o amante da vítima, L.O.R., de 41 anos, e a esposa dele, I.C.O.R, de 44 anos. Os dois também trabalhavam como técnicos de enfermagem.

De acordo com o delegado Antônio Carlos de Araújo, da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), o casal é apontado como mandante do crime.

Eles, com a ajuda do cunhado, M.A.C, 36, contrataram W.R.S, 30, e J.P.A, 32 para executarem a vítima. Os dois ainda teriam contado com a ajuda de J.S.O., 25, e G.S.P, 37.

Este último continua foragido. Ele foi o responsável pelo fornecimento da arma usada no crime.

J.S.O. fez o monitoramento da casa da vítima, momentos antes do homicídio.

De acordo com as investigações, há cerca de oito anos, a vítima mantinha um caso amoroso com L.O.R.

Em dezembro de 2014, através das redes sociais, a esposa dele, I.C.O.R., descobriu o relacionamento amoroso e passou a ameaçar a vítima de morte.

No dia 21 de fevereiro, Telma foi atropelada por um veículo Voyage, com dois homens. Após o atropelamento o veículo saiu em alta velocidade.

Para o delegado, o amante da vítima, com o conhecimento da sua esposa, foi quem encomendou o acidente, com o objetivo de dar um "susto" na vítima, para que ela desistisse da relação.

No entanto, como o episódio não deu certo, eles resolveram executar a técnica de enfermagem.

Logo depois do crime, segundo o delegado Antônio Carlos, o casal fugiu para o município de Mirassol D’Oeste (300 km a Oeste de Cuiabá).

O crime

O crime aconteceu no dia 21 de junho, em frente a casa da vítima, no bairro Getúlio Vargas, na Capital.

Na ocasião, W.R.S., e J.P.A., em uma motocicleta vermelha, pararam em frente a residência e atendidos pelo filho da vítima, disseram que queriam ver a casa, pois estavam interessados em comprá-la.

O jovem disse que a casa não estava à venda e um dos suspeitos pediu para que chamasse Telma.

Quando a vítima saiu da casa, foi atingida com um disparo de arma de fogo.

O Serviço de Atendimento Médico de Urgência foi acionado e encaminhou Telma para o Pronto-Socorro, porém ela não resistiu aos ferimentos e faleceu na unidade. 


Notícias Relacionadas »
Comentários »

Se a empresa de Água continuar com serviço irregular, o que deve ser feito pelo prefeito? Deixê a sua opinião internauta

1.3%
4.5%
16.9%
77.3%