19/02/2017 às 16h48min - Atualizada em 19/02/2017 às 16h48min

Professora procura por doador 100% compatível de medula para fazer segundo transplante

Esse doador chegou a ser cadastrado em Minas Gerais só que não está sendo localizado

Araguaia Notícia

WhatsAppA professora de biologia de Barra do Garças, Nádia Andrade, vive um drama nesse momento. Ela faz um tratamento contra leucemia há cinco anos e ficou sabendo através do Registro Nacional de Doadores de Medula Óssea (Redome) o surgimento de um doador 100% compatível com ela e que seria do estado de Minas Gerais.

Inicialmente foi um momento de muita euforia, mas ao mesmo tempo de apreensão porque avisada sobre o doador ela entrou em contato com Redome para fazer os exames comparativos só que o doador não entrou mais em contato com o Redome.

“Não sabemos se ele não está sendo localizado por falta de atualizar cadastro, talvez um número de telefone que mudou, o email, endereço… Ou se ele chegou a ser contactado, mas ainda não fez a coleta. Talvez por problemas financeiros, de saúde, por desistência, por negligência”, comentou a professora que fez uma postagem na rede social pedindo ajuda da população para localizar esse doador no estado de Minas Gerais.

Na postagem, a professora explica que está em São Paulo onde fará a segundo procedimento de transplante de medula. Ela espera por um milagre que realmente esse doador 100% compatível de Minas Gerais apareça e entre em contato com Redome para que possa fazer a cirurgia com uma possibilidade maior de cura.

Nádia está hoje com 31 anos e já fez um transplante com 50% de compatibilidade recebendo a medula do pai, o senhor Dirceu da Cruz Pinto, que trabalha com um carrinho de cachorro-quente na avenida Ministro João Alberto perto da Casas Bahia, e tem como opção caso não seja localizado o doador de MG, receber a medula com 50% compatível da mãe.

A professora começou essa luta contra leucemia na internet e depois fez uma campanha para cadastrar doadores para o Redome que mobilizou a população de Aragarças-GO, Barra do Garças e Pontal do Araguaia quando conseguiu 1.400 doadores que fizeram o teste com a vinda de uma equipe do Hemocentro de Goiânia.

A campanha encampada por Nádia repercutiu em Mato Grosso e Goiás e chamou atenção da sociedade para necessidade de aumentar o número de doadores de medula óssea. Novamente Nádia está em São Paulo para fazer um novo transplante de medula e torce muito para encontrar o doador 100% compatível de Minas Gerais.

Hoje existe no Brasil, mil e duzentos pacientes aguardando transplante de medula. Porém junto ao Redome tem em torno de três milhões de doadores cadastrados cujo número poderia ser bem maior já que o Brasil tem mais de 200 milhões de habitantes que poderiam estar salvando mais vidas.
 
Acompanhe a mensagem de Nádia que está na rede social a procura do doador de Minas Gerais com 100% de compatibilidade”
 
“Estou passando por uma situação nos últimos dias que não desejo a ninguém. Um sentimento de incapacidade, descaso, impotência. Nos 5 anos de tratamento, nunca me senti assim. Como todos sabem, vou fazer um segundo transplante de medula óssea, e estou desde dezembro em processo pré-transplante. Até aí tudo conforme o esperado.

Eis que surge um doador 100℅ compatível comigo através do REDOME. No dia 26 de dezembro, minha médica entrou em contato comigo e me deu essa maravilhosa notícia. O REDOME pediu que eu enviasse umas amostras do meu sangue para Belo Horizonte-MG para que fossem feitos exames complementares comigo e o possível doador. Dessa informação já imagino que meu doador seja mineiro. Apenas isso. Não sei mais nada a respeito dele/dela. Ele deveria fazer o mesmo: enviar suas amostras para o mesmo local. Mas ele sumiu. O doador sumiu…

Não sabemos se ele não está sendo localizado por falta de atualizar seu cadastro, talvez um número de telefone que mudou, o email, endereço… Ou se ele chegou a ser contactado, mas ainda não fez a coleta. Talvez por problemas financeiros, de saúde, por desistência, por negligência… O REDOME não informa.

Sabe, eu preferiria não saber que tenho um doador 100℅ compatível, e saber só quando a bolsa com a medula estivesse conectada a mim. Porque é um desespero tão grande. Sensação horrível gente. Ter sua vida nas mãos de alguém que você não sabe nem quem é e não sabe por quê ainda não apareceu.

Se você leu até aqui, peço que compartilhe essa informação, divulgue ao máximo que puder, se você tem parentes no Estado de Minas, peça que compartilhem, eu preciso achar esse doador.

Uma medula 100℅ compatível não significa que o transplante dará certo, pois outros problemas surgem, mas a chance de cura é muito maior.

Já estou em São Paulo aguardando o dia para a internação. Se o doador não for localizado, minha mãe será a doadora (50℅ compatível).
 
Gente, vocês entendem a importância de atualizar o cadastro no site do REDOME, e a importância de honrar com o compromisso que fez ao se cadastrar?????? Uma vida pode se perder por pura negligência.

Entre e atualize seu cadastro: http://redome.inca.gov.br/doador-atualize-seu-cadastro/
 
Compartilhem, por favor. Eu estou desesperada. Podem copiar e compartilhar nos grupos de whats. Divulguem da maneira que puderem, por favor.
 
Sabe, tantas pessoas me prometeram se cadastrar no Redome nos últimos anos, a maioria não foi. Gente, vocês não tem noção do que é ter um câncer, ser forte porque a vida exige isso e depender da empatia das pessoas para que se coloquem à disposição.

#aparecedoador

#Redome

#doemedula



 
 

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »